h1

JESUS, A NOSSA MAIOR RIQUEZA.

8 de março de 2010

Texto Básico: “Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma?” (Mateus 16.26)

Em uma sociedade onde somos medidos pelo que possuímos, pouca gente já parou para questionar se o dinheiro é a melhor régua para se medir a felicidade de alguém. Afinal de contas, ter abundância de bens materiais nesta vida não significa que você terá alegria, paz e satisfação reais.

Tanto é verdade que quando perguntaram a John D. Rockefeller, eleito o maior milionário durante muitos anos pela revista The New York Times, quanto dinheiro era suficiente para ele ser feliz, ele respondeu: “mais um pouco”.

Por mais dinheiro que possamos ganhar nesta vida, sem Jesus Cristo meu querido(a) amigo(a) não encontramos a verdadeira paz, o conforto para a nossa alma, nossas aflições e a verdadeira riqueza na acepção plena do termo.

Até por que, se fosse assim, se dinheiro fosse a panacéia, isto é, o remédio heróico para todos os nossos males, milionários não se matariam, filhos de ricos não usariam drogas, não matariam seus pais, não gastariam “rios de dinheiro” em clínicas de reabilitação ou fortunas com antidepressivos.

Afinal, aos olhos desta sociedade tais pessoas tinham tudo para serem felizes, pois eram ricas. Concordas?

Ocorre que, sem Jesus Cristo não temos o verdadeiro descanso, a verdadeira paz e a verdadeira riqueza, pois, ele é o PRÍNCIPE DA PAZ e é somente nele que encontramos a verdadeira tranqüilidade e felicidade.

O sucesso monetário que muitos procuram nesta terra pode não ser um sucesso feliz. “Ganhei muitos milhões, mas eles não me trouxeram felicidade“, disse o próprio milionário John D. Rockefeller.

Até por que, o que podemos esperar de um mundo que já está fadado ao fracasso? O que esperarmos de um Mundo que já está preste a sucumbir e que vai de mal a pior?

Afinal, sabemos que um dia tudo isto que vemos será reduzido a cinzas e literalmente ao pó.

Aliás, o falecido presidente dos Estados Unidos, John Kennedy, chegou a expressar:

“A humanidade deve por um fim nas guerras, ou as guerras porão um fim na humanidade”.

Ocorre que, conforme escrito em Lucas 21.10-11:

“Levantar-se-á nação contra nação, e reino contra reino. Haverá grandes terremotos, fomes e pestilências em vários lugares, e coisas espantosas e grandes sinais do céu”.

Percebam, portanto, que o mundo já está fadado ao insucesso, a perecer, a sucumbir e acabar. Depositarmos nossa esperança nele é totalmente em vão.

Depositarmos nossa esperança em algo que já está condenado, já está fadado ao término é totalmente inútil e improfícuo.

Afinal, tudo nesta terra é temporal. O máximo que poderemos adquirir ao final de todo o nosso esforço aqui nesta terra é uma pequena estátua de gesso ou uma placa estampada nas praças desta cidade de serventia para pombos e aves.

Portanto, será que vale a pena nos preocuparmos única e exclusivamente com as coisas materiais desta Terra?

Tanto não vale a pena que a Bíblia assim diz:

“Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma?” (Mateus 16.26)

Assim sendo, o nosso tesouro deve estar calcado, fundado, sedimentado, alicerçado e depositado em algo sólido, eterno e peremptório que é Jesus Cristo, pois ele sim é o objeto da esperança e a nossa maior riqueza.

Até por que é Jesus o que dá sustentação a nossa vida e que impulsiona a marcharmos, a acreditarmos que ao final de todas as adversidades, das lutas, aflições e infortúnios que nesta vida estamos sujeitos a passarmos e, certamente, passaremos; pois um dia ele há de vir buscar àqueles que o esperaram.

Cristo vai voltar para buscar àqueles que o seguiram, àqueles que o aceitaram, que obedeceram a sua voz, a sua palavra e seus mandamentos!

É justamente nesta certeza da volta de Cristo que repousa a nossa maior riqueza!

Afinal, sua palavra é enfática e inequívoca ao afirmar:

Eis que venho sem demora: Bem aventurado é aquele que guarda as palavras da profecia deste livro”.(Apocalipse 22.7)

É esta esperança que é a nossa força motriz que nos impulsiona a marcharmos, a lutarmos, a perseverarmos, a acreditarmos, a esperarmos e guerrearmos. Sem ela não haveria sentido para a nossa existência, pois, o final de tudo era morte. E se o final era morte, para que lutar, tendo por certo que no máximo seríamos lembrados com singelas coroas de flores, alguns choros e um modesto “adeus”?

Ocorre que, fora através de Jesus Cristo que este final foi modificado e hoje temos esperança, pois, a vida não se acaba aqui. Existe a eternidade!

Razão pela qual afirmo que viver por viver, imbuído com o propósito de tão-somente curtir o que a vida tem a nos oferecer aqui nesta terra é algo totalmente inútil, pois um dia tudo isto irá acabar!

Por mais que o mundo possa vender a doce ilusão de paz e satisfação reais através de conquistas materiais, tais coisas não se consegue obter através de esforços humanos.

Tanto é verdade, que o ilustre escritor e psiquiatra, Augusto Cury, certa feita chegou a afirmar uma frase que achei bastante interessante. Ele disse assim:

“Alguns têm fortunas, mas mendigam o pão da alegria; têm cultura, mas falta-lhes o pão da tranqüilidade; têm fama, mas são parceiros da solidão”.[1]

Por que será? Porque todas estas coisas materiais que atribuímos grande valor são fugazes, passageiras, transitórias, perenes e não preenchem o vazio de nossa alma.

Fama, dinheiro, status e sucesso para alguns podem ser tudo. No entanto, se tal assertiva fosse verdadeira, eu lhes pergunto: Porque tantas celebridades mergulham-se no mundo das drogas? Porque tantas celebridades entram e saem de clínicas de reabilitação?

Sabe por quê? Porque estas coisas jamais levam a saciedade, já que não preenchem o vazio de nossa alma que é do tamanho do universo, ou seja, do tamanho de Deus.

Inclusive, o sábio rei Salomão chegou a expressar:

“Melhor é o pouco com o temor do Senhor, do que um grande tesouro, onde há inquietação”. (Provérbios 15.16)

E, se não bastasse isto, o próprio rei Davi chegou a afirmar:

“Há muitas pessoas que oram assim: Dá-nos mais bênçãos, ó Senhor Deus, e olha para nós com bondade! Mas a felicidade que pões no meu coração é muito maior do que a daqueles que têm comida com fartura. Quando me deito, durmo em paz, pois só tu, ó Senhor, me fazes viver em segurança”. (Salmo 4. 6-8)[2]

Ocorre que, infelizmente as pessoas não percebem que todas as realizações neste mundo acabam sendo superadas, pois recordes são quebrados, reputações desvanecem e homenagens são esquecidas.

Tanto é verdade que James Dobson tinha na Faculdade a meta de ser campeão de tênis. Ele sentiu-se orgulhoso quando seu troféu foi posto em local de destaque na sala de troféus da faculdade.

Ocorre que, anos mais tarde, alguém lhe enviou o troféu pelo correio. Eles o haviam achado em uma lata de lixo quando a escola foi reformada.

Vejam, portanto, que absolutamente tudo neste mundo é temporal, passageiro, exíguo, efêmero e transitório!

Sucesso, prestígio e fama acabam. Nomes que, outrora, eram admirados e aclamados; hoje, não são mais. Casas que antes eram suntuosas, hoje não passam de antiguidades. Carros que, outrora, eram belos; hoje, não passam de velharias jogada as traças em algum ferro velho qualquer.

Inclusive, existe uma pesquisa feita com os 400 mais ricos da lista da revista Forbes que revelou ser o índice de satisfação dos magnatas o mesmo encontrado entre o povo Inuite da Groenlândia e os Masai do Quênia, cujos mesmos vivem muito bem sem eletricidade e água encanada.[3]

Percebam, portanto, que dinheiro jamais preencherá o vazio de nossa alma por mais que possa parecer ou dar a impressão que sim. Nada preenche o vazio de nossa alma, a não ser a presença gloriosa e excelsa de Jesus Cristo.

Razão pela qual não devemos depositar e canalizar nossas energias no aqui (presente), e sim no por vir (futuro) que é JESUS CRISTO.

Ou você prefere empreender o tempo de sua vida em algo que é finito, transitório e temporal?

Inclusive, Jesus Cristo chegou a afirmar:

“Não trabalhem pela comida que se estraga, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem lhes dará. Deus, o Pai, colocou nele o seu selo de aprovação”. (João 6.27)

Fama, dinheiro, posições, status, tudo isto passa. No entanto, as promessas que Jesus Cristo fez para os que o aceitaram são eternas, duradouras, atemporais e incorruptíveis.

Tanto é verdade, que a palavra de Deus nos diz que:

“O senhor não tarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia”. (II Pedro 3.9)

“Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido”. (Mateus 5.18)

E, se não bastasse isto, o próprio Messias, Jesus Cristo, chegou a afirmar:

“Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não hão de passar”. (Lucas 21.33)

Assim sendo, não devemos depositar a nossa esperança num mundo que já está fadado a perecer. Num Mundo decadencial onde não há paz e NÃO há esperança! Mas devemos depositar nossa esperança em Jesus, donde há vida, esperança e a verdadeira riqueza: a vida eterna!

Até por que, Cristo morreu na Cruz para que os nossos pecados fossem remidos, ressuscitou, e, em breve vai buscar àqueles que o seguiram verdadeiramente, isto é, que andaram de acordo com a sua palavra.

Razão pela qual afirmo que viver por viver, imbuído com o propósito de tão-somente angariar fortuna nesta terra é, por sua natureza, totalmente inútil, frívolo, pois, tudo nesta terra está condicionado ao fator tempo, espaço e circunstância, haja vista que neste mundo TUDO é passageiro.

Todavia, conforme escrito em Hebreus 13.14, em Tito 2.13, bem como, em Romanos 13.11:

Porque este mundo não é nossa pátria; nós estamos aguardando a nossa pátria eterna no céu”.

“Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo”.

“E isto digo, conhecendo o tempo, que já é hora de despertarmos do sono; porque a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando aceitamos a fé”. (Romanos 13.11)

Percebam, portanto, que a nossa riqueza repousa em Jesus Cristo, pois, é somente nele que há salvação, gozo, felicidade e esperança.

Afinal de contas, assim como uma mãe ao conceber um filho em seu ventre tem a plena certeza da criança que está por vir ao final da gestação, da mesma forma é o nosso depósito em Jesus Cristo, pois Cristo já escreveu esta história há 2.000 anos atrás e hoje ela caminha para o seu desfecho final.

Portanto, não desperdice vosso tempo neste Mundo frenético, sem paz, cujos valores foram deturpados, esquecidos e aviltados, mas deposite vossa esperança em Jesus Cristo.

Não viva para criar um legado transitório nesta terra. Utilize mais sabiamente vosso tempo construindo um legado eterno e incorruptível cujo tempo jamais irá roubar, pois é somente em Jesus Cristo que encontramos o descanso para as nossas aflições e o refrigério para a nossa alma.

Até por que, a vida é tão breve como as gotas de orvalho que se dissipam aos primeiros raios de sol.

Um dia, tombaremos na solidão de um túmulo e ali não haverá aplausos, dinheiro, sucesso, fama e bens materiais.

Razão pela qual, devemos aproveitar mais sabiamente o nosso tempo construindo um relacionamento mais íntimo com Deus.

Afinal de contas, o que importa é construir um tesouro que não está sujeito a ser furtado, roubado, dissipado, exaurido, esquecido, enferrujado, envelhecido e empoeirado, pois em Jesus Cristo a nossa esperança não é vã e improfícua, mas eterna e incorruptível, conforme escrito em Mateus 6.20:

“Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem destroem e onde os ladrões não arrombam nem roubam”.

Motivos pelos quais desejo que você cultive o tempo de sua vida em solos férteis, regados e nutridos pela palavra de Deus. Sendo sábio em tempos de insensatez!

Até por que o mundo não tem nada a nos oferecer, pois é somente em Jesus Cristo que encontramos a nossa maior riqueza, pois somos pecadores e Ele Santo, somos humanos e Ele divino, somos falhos e Ele perfeito, somos transgressores e Ele reto, justo, probo e honesto, no entanto, Ele nos chama de amigos, pois nos ama.

Tanto que morreu na cruz sem ter cometido mal algum, mas fez isto para perdoar os nossos pecados, as nossas iniqüidades, as nossas blasfêmias, as nossas dívidas, as nossas injustiças, as nossas transgressões e nos dar a vida eterna. Que é, indubitavelmente, a nossa maior riqueza, pois se olharmos a vida sob o prisma da eternidade, todas as coisas que, outrora, tínhamos como valorosas passam a serem efêmeras, frívolas, inúteis, banais, fugazes e mesquinhas.

Razão pela qual o apóstolo Paulo chegou a afirmar:

“Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo. E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo”. (Filipenses 3.7-8)

Toda a glória e o apogeu que Paulo chegou a auferir em Roma, pois era filho de uma rica família israelita, doutor da lei, poliglota, culto ao comparar com a glória, com a salvação, com a vida eterna que recebera ao ter o encontro com Deus em Damasco foi consideradas por Paulo como esterco, escória, em algo sem valor algum ante a algo muito mais precioso e sublime que recebera: Jesus Cristo, donde há vida eterna.

Razão pela qual afirmo ser Jesus Cristo a nossa maior riqueza!

Pois, sem Ele nossas vidas não tem cor, alegria, paz, encanto e sentido. Mas com Ele sabemos que ao final dos mais rigorosos invernos poder-se-á ver as mais belas flores.

Tanto é verdade que já dizia o pastor norte-americano Rick Warren:

“Sem Deus, a vida não tem propósito algum, e sem um propósito a vida não tem significado. Sem um significado, a vida não tem relevância nem esperança”.[4]

Até por que, só Jesus Cristo pode penetrar no laboratório de nossa mente, onde nenhum homem pode ir, no cerne de nossas emoções, percorrer os corredores de nossa alma, irrigar as veredas de nosso coração, sarar nossas angústias, curar nossas patologias, limpar nossas lágrimas, estancar nossas hemorragias emocionais e preencher o vazio de nossa alma com o cálice de seu sublime amor.

Tanto é verdade que quando Jesus teve o encontro com a mulher samaritana em Samaria ele disse:

“Todo o que beber desta água tornará a ter sede; mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que jorre para a vida eterna”. (João 4.13-14)

E, se não bastasse isto, Jesus Cristo chegou a afirmar:

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas”. (Mateus 11. 28-29)

Assim sendo, você que ainda não aceitou a Jesus Cristo como seu único e suficiente Salvador e compreendeu que sem Ele a vida em si não passa de um simples “tic e tac” no relógio do tempo universal, pois não há sentido, satisfação e esperança, e deseja ter uma vida transformada, renovada, completa, satisfeita e feliz, aceite-o. Este é o momento de você aceitá-lo. Deixe Cristo entrar em sua vida.

Até por que, quando se trata de vida profissional você procura no mínimo saber se está investindo seu dinheiro num negócio seguro, sem riscos e lucrativo para não jogar fora alguns anos de trabalho suado, não é mesmo?

E o que dizer do investimento de toda a sua vida?

Afinal de contas, a Bíblia diz em João 14.16 que só há um caminho para se chegar a Deus que é através de seu filho unigênito chamado Jesus. Só há uma forma de você obter a salvação, que é acreditar, crer em Jesus Cristo, pois todo o resto ele já fez por você.

Não é pelo seu mérito, pelo seu esforço, pela sua bagagem cultural, influência, caridade, boas obras, mas somente e tão-somente por sua fé no único e suficiente Deus e Senhor: Jesus Cristo. Aquele que deixou o céu, veio a este mundo, morreu em prol de um único tesouro que é você e ao terceiro dia ressuscitou.

Em Mateus 18.18 está escrito que:

“Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu”. (Mateus 18.18)

Portanto, pense nisso, pois de que adianta você ganhar o mundo inteiro e perder o mais importante que é a sua alma, a salvação que só se obtém através da sua fé em Jesus Cristo?

Reflita nisso e que Deus em Cristo Jesus lhe abençoei.

Amém!

Por Lucas Peres Torrezan

– Advogado –


[1] CURY, Augusto. 12 semanas para mudar uma vida. São Paulo: Editora Academia de Inteligência, 2007, p.201.

[2] SAGRADA, Bíblia. Nova tradução na Linguagem de Hoje. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 2000, p. 362.

[3] Disponível em: <http://www.administradores.com.br/artigos/o_que_e_sucesso_para_voce_e_para_seus_filhos/8/&gt;. Acesso em: 22 de Agosto de 2009.

[4] WARREN, Rick. Uma vida com propósitos. Editora Vida.

About these ads

2 comentários

  1. Fala Lucas… Estou aprendendo muito com seus textos… continue assim!!! e mais uma vez, parabéns…


  2. Já li vários textos bíblicos postados na net, mas confesso que nunca encontrei um tão completo como este, você está de parabéns e que Deus possa sempre te usar anunciando as boas novas, e que você anunciar a muitos, com os seus textos, que o verdadeiro caminho para alcançarmos a salvação é através de Jesus Cristo de Nazaré. um abraço.
    Que Deus te abençoe.



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.